Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Maio, 2019

Gestão danosa

Gestão danosa? Ainda não perceberam o negócio ruinoso com a NOS? Sabem para onde vai directamente a mensalidade que pagam pela BTV? Para o Benfica não é de certeza. É só uma questão de fazerem as contas. Quando o Benfica tinha os direitos exclusivos dos jogos em casa e da liga inglesa, onde houve um aumento exponencial das assinaturas, conseguia fazer cerca de 22 milhões/ano. O negócio com a NOS dos tais 400 milhões, bem esmiuçados em 10 anos de duração, dá 40 milhões/ano. Ou seja, por ano, grosso modo o Benfica recebe anualmente da NOS 40 milhões e deixa de receber os tais 22 milhões que agora vão directamente para a operadora.  40-22 = 18 milhões/ano, é quanto a NOS paga ao Benfica por ano, ao nível daquilo que nos pagava miseravelmente a Sport TV. Então não acham que isto é gestão danosa? Não foi só para beneficiar os amigalhaços? Onde estão os interesses do Benfica salvaguardados? Essa retórica de andarem sempre a atirar com a frase onde é que estava o Benfica

Factos, são factos !!!

Tantos anos depois e ainda a falácia se mantém, é incrível. Não, NÃO é esta direcção (!).... que trapalhada... que diabos tem esta direcção de Vieira a ver com a direcção original de Vieira? A direcção propriamente dita é aliás toda nova, apenas Fernando Tavares se mantém. De resto é tudo falacioso... - "Esta" direcção de Vieira, NADA tem que ver com o novo estádio! O novo complexo desportivo do Benfica, que incluía estádio de futebol com camarotes e health club, piscinas, pavilhões, restaurantes e etc., foi apresentado aos arquitectos e à UEFA ainda Vieira era presidente do Alverca... aliás o estádio foi apresentado à comunicação social um mês ANTES de Vieira ser confirmado como presidente da SAD.  - O museu actual foi ADAPTADO a partir de uma estrutura preexistente que fazia também parte do projecto do novo estádio, que era dois andares para venda de automóveis. Já ninguém se lembra dos carros... O projecto inicial do museu iria ocupar zonas interiores do estádi

BENFICA CAMPEÃO DUPLICA A RESPONSABILIDADE DA DIRECÇÃO!

LFV e Domingos Soares de Oliveira, desligados que foram os holofotes de um título, tão merecido quanto difícil, desdobram-se agora a dar entrevistas para repetir sempre o mesmo de todos os anos, antes de se iniciar uma nova época futebolística. E se o CEO das finanças vem com a sua argumentação falaciosa, aliás já habitual e conhecida de cor, de que as contas estão equilibradas e consolidadas, não havendo por isso necessidade de vender qualquer jogador no mercado de Verão, LFV vem por atacado afirmar demagogicamente que os jogadores mais cobiçados só sairão pelo pagamento das respectivas cláusulas (será?), e ao mantê-los na equipa, será de todo desnecessário ir às compras porque há que contar com os recursos que temos na formação do Seixal. Um e outro mentem estrategicamente, como o provam os exemplos de anos anteriores, em que se foram desmantelando equipas em nome do cimento e do tijolo, que nos custaram o campeonato do penta e nos ia custando o campeonato da reconquista, não fos

LFV é mesmo vermelho, por dentro, por fora e no voto!

Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, juntou-se à CDU no último dia de campanha e está no jantar da força política encabeçada por João Ferreira, em Loures. O líder dos encarnados está, na noite desta sexta-feira, a 'vestir' de azul e não quis adiantar muito.  Quando questionado sobre a sua presença no jantar da CDU, Luís Filipe Vieira afirmou que "o voto é secreto". Ainda assim, o presidente do Benfica acrescentou: "O meu é de esquerda, de certeza." "Sou bairrista, sou de um bairro popular, portanto tirem as ilações que quiserem", rematou. (TSF) Nota; Nasceu pobre,  numa família pobre... sofre pelos pobres...e continua pobre...nas Furnas pobre...paredes meias com o  Zoológico onde o animal mais admirado pelo povo era o elefante do sino e das moedas, lembram-se? Uma pessoa com este curriculum só podia votar na CDU !!! Gabe-se o bom senso em não apelar aos Benfiquistas, o voto nos comunistas da CDU... Fiquei a saber desde agora,

Mendilhão de faca e garfo...

Descontando que o Correio Manhoso é  manhoso, como são os Cofinas lagartóides, o facto é que o Mendilhão anda doido, - ele e mais alguém - para forrar os cofres com largo pecúlio de milhões com a venda do passe do Félix...mesmo não sendo ele (ou não era) o Agente do Jogador. Diz o Cabreiro da Manhã que ele já tem a família no bolso. Não faltam no Benfica Tabaratos para vender, mas o Mendilhão - e mais alguém - prefere vender carne do lombo. Ossos são para serem roídos pelo tesoureiro do Benfica. Tenho pena pelo Félix porque vai ser (?) um novo "Renato Sanches" que vamos deitar à rua. No estrangeiro os adeptos cobram e exigem coisas miraculosas, a quem custou tanto dinheiro e não desculpam uma oportunidade perdida...ao passo que no Glorioso, cada falha do Félix é premiada por incentivos e palmas. O ideal era ficar pelo menos mais um ano. Vamos ter fé. O Presidente não disse que tudo iria fazer para não sair ninguém? A ver vamos... Nota; Corre em roda pé

Duplas vitórias.

Foi uma tarde noite em cheio. Tal como era previsto, as nossas PAPOILAS  sagraram-se Campeãs da Taça de Portugal com nova goleada. As papoilas berrantes  não fazem a coisa por menos, no campeonato foram apenas 402 golos. E tal como já se previa, e para desespero de todos os drag artos,  o "TITALO 37"  já cá canta!!! Obrigado BRUNO LAGE. Tu que era para ficares apenas duas semanas conseguiste dar a volta por cima, mostras-te nesse hiato de tempo o teu valor, à mistura também de fazeres alinhar dois proscritos, Samaris e Gabriel, puseste o João Félix a jogar conde mais rendia, chamaste o Ferro a jogo e, com esse caldinho até o Vlako, André Almeida,  Ruben Dias, Grimaldo, Pizzi, Rafa e Sferovic, passaram de patinhos feios a cisnes, e brilharam que nem estrelas numa segunda volta sem mácula! Enfim; foi uma sucessão sucessiva de sucessos sem cessar !!! Sigamos para bingo, ou melhor...para o 38 !!! Obrigado RAPAZES E PAPOILAS!

As nossas PAPOILAS servem de calmante

Faltam poucas horas para que as dúvidas e o nervoso miudinho sejam erradicados de vez. Entretanto, as nossas queridas PAPOILAS  que são as mais belas do futebol feminino, jogam antes a final da Taça, e ainda bem porque nos serve de calmante. Prevê-se uma normal goleada  mas, pelo sim, pelo não, um a zero já nos basta! Se tudo correr normalmente, serão dois vermelhões a fazerem o trajecto para o Marquês. O Traques  falido diz-nos hoje que o Benfica; "está habituado a viver no crime e do crime".  Normalmente os mafiosos, corruptos e criminosos,  dizem dos outros aquilo que eles são. No entanto, acho que, se o Glorioso lhe aplicar um processo judicial, faz bem. Coitados,  estão a ver o "titalo" por um canudo, e logo eles que esbanjaram 9 pontos. Estão furiosos, não há cigarro que desanuvie o cheiro a metano! Inchem cum carago!!! CARREGA BENFICA !!! ACTUALIZAÇÃO: Benfica conquista a sua primeira Taça de Portugal de futebol feminino As “encarnadas

De Madrid nem bons ventos nem bons casamentos

João Félix: "João Félix é o alvo do Atlético Madrid para substituir Antoine Griezmann no ataque da equipa colchonera para próxima temporada. A notícia é avançada esta sexta-feira pelo diário 'Marca', que chama o português à capa do jornal. Segundo aquela publicação, a jovem pérola do Benfica seria o jogador ideal para fazer companhia a Diego Costa e Morata na equipa de Diego Simeone. Além disso, os colchoneros querem apostar num jovem valor e aproveitar a sua grande margem de progressão, à semelhança do que aconteceu com Griezmann." - Record. Reza a história que de Espanha; "nem bons ventos nem bons casamentos". Nos tempos modernos a mesma "reza" continua a ser aplicada nos negócios entre o Atlético de Madrid e o Benfica, ou seja, saímos sempre a perder. Aquele clube tem feito de nós uma "amante reles e ordinária" nas barbas do nosso ininterrupto Presidente. Gostaria de saber até, em que caminhos e atalhos andam perdidos aqueles d

Benfica, um caso político (6) conclusão.

Benfica, um caso político Capítulo 6 (conclusão) Aos clubes está legalmente vedado o exercício de atividade política. Mas não aos seus adeptos. Contudo, aqueles têm o direito de cotejar as várias propostas de âmbito nacional na área do desporto com os seus próprios projetos e de, pelos meios legais, influenciar os promotores daqueles, mantendo informados os seus associados. Quanto aos adeptos, podem e devem integrar a área desportiva no seu exercício de cidadania, de forma a perceberem quais as propostas que melhor garantem os direitos consignados constitucionalmente a todos os cidadãos, aplicados ao desporto. Há, entre a classe política, uma espécie de nojo do mundo do futebol - exceto quando se trata de grandes celebrações -, atitude que, à mistura com uma certa promiscuidade de bastidores, tem contribuído para a degradação do desporto em Portugal, para o exacerbamento das rivalidades, para a emergência da violência e o abandono dos adeptos. A classe política desistiu do f

Samaris continua nosso!!!

A pressão sobre a renovação do contrato de Samaris, teve o fim que se esperava. Sr. Vieira, não havia necessidade de fazer sofrer tanto tempo os Benfiquistas. Estava na cara que um jogador daqueles que sente o Glorioso como poucos, e recusa ganhar o dobro noutro emblema que não seja o Glorioso... só podia estar no nosso TEMPLO!!! Parabéns a todos aqueles que se bateram por esta causa. Afinal de contas a pressão tem resultados!

Benfica, um caso político (5)

Benfica, um caso político. Capítulo 5 É este contexto que legitima a suspeita de concertação, ou aliança implícita, entre os Dirigentes do Porto (Futebol Clube do Porto) e alguns dos partidos defensores da regionalização. Suspeita essa que sai reforçada com a frequente adesão, dissimulada, de alguns políticos, às causas daquele clube. E são figuras do Partido Socialista que, neste particular, mais se têm destacado. Pois não constou, nos idos de 82, que foi António Guterres a dissuadir Pinto da Costa de abandonar o futebol? Sendo verdade, não é lícito admitir que, nessa altura, se terá estabelecido uma aliança de bastidores entre eles, que tem perdurado até aos dias de hoje? Não foi José Sócrates, ainda Secretário de Estado do Governo de António Guterres, que, publicamente, afirmando-se benfiquista, declarou-se disponível para fechar o clube, quando este atravessava a maior crise da sua história? Não foi Ana Gomes, deputada no Parlamento Europeu, que, há uns anos - talvez

Samaris o homem do jogo

Para a sporTV do Olibeiredo que fez a transmissão em Vila do Conde, o SAMARIS foi o homem do jogo. E não é que desta vez, estou de acordo com a sporkaTV? Só espero que o Presidente também esteja e que feche de imediato a renovação do contrato. Que são 500 mil euros, para um clube que até "nem tem problemas de dinheiro"? Samaris e a sua companheira apaixonaram-se pelo Benfica e por este País e daqui não querem sair. Não me digam que o vamos ver equipado com outras camisolas às riscas? Se isso acontecer vai ser difícil gerir esse desastre!!! Não é só pelo seu valor, mas também pelo que representa no balneário, e logo agora que o Benfica  se apresta para, não só manter os nossos jovens (promessa de Presidente) como à fornada  de mais jovens que se apresentará na próxima época. Ouviram a entrevista que ele deu à SporkaTV? Ouviram aquele Português fluente? Nem eu falo assim! Video:Play/Pause Fiz um zaping entre as nossas queridas tvs, onde todos os paineleir

Benfica, um caso político (4)

Benfica, um caso político Capítulo 4 Há algo errado, sim. O Sport Lisboa e Benfica representa a materialização microcósmica do projeto político do Estado Novo; o da construção de uma nação pluricontinental e multirracial. O Benfica foi tudo isso, com a particularidade do enorme sucesso desportivo em que derramou pelos relvados do mundo a excelência da arte de jogar futebol suscitando o fascínio geral, até dos adversários. Disso beneficiou o regime enquanto fator de propaganda do Portugal imperial. Que saiba, o único benefício que o Benfica e os seus adeptos e associados tiveram do regime de Salazar foi o do impedimento da saída do Eusébio para Itália. Foi a visão e capacidade realizadora dos dirigentes do Benfica a partir dos anos cinquenta - década em que o Sporting Clube de Portugal dominou internamente com os seus famosos cinco violinos -, que catapultou o clube da Luz para o galarim do mundo nas décadas de sessenta e setenta. Com o derrube do antigo regime em 74 e a as

Benfica, um caso político (3)

Benfica, um caso político Capítulo 3 A realidade histórica do Sport Lisboa e Benfica no Antigo Regime tem sido caracterizada por adeptos do futebol - historiadores do desporto, políticos e sociólogos -, como um raro exemplo de democraticidade; uma ilha democrática em plena ditadura. Um espaço aberto a todos, sem distinção de raça, credo, condição social ou ideologia. Uma organização de base popular, participada pelos seus associados, cuja estrutura social espelhava os cânones próprios das democracias. Alguns casos denotam o tipo de pessoas direta ou indiretamente vinculadas ao clube. Um dos mais notáveis pelo que representou na luta da pela emancipação feminina e pela universalidade do voto, é o da Dr.ª Beatriz Ângelo, natural do Fundão, médica, feminista, e mulher do 3º Presidente do Sport Lisboa, Dr. Januário Barreto; impôs ao Governo pela via judicial, o reconhecimento do seu direito de voto após enviuvar. Só aos chefes de família, homens, era reconhecido esse direito.

Benfica, um caso político (2)

Benfica, um caso político. Capítulo 2  As receitas da formação e o novo contrato dos direitos desportivos permitiram ao Benfica ultrapassar os constrangimentos de financiamento referidos no capítulo 1 - resolução do fundo de investimento de jogadores e liquidação substancial do passivo bancário. Porém há mais de uma década que a Administração da SAD procedia à diversificação e dispersão das fontes de financiamento; captação de novos patrocínios e recurso ao mercado obrigacionista. A independência financeira tornou o clube-SAD menos vulnerável aos jogos de bastidores do sistema bancário - recordo que BES e BCP congelaram as contas do Benfica no tempo de Vale e Azevedo atirando o clube para uma crise sem precedentes. Com este quadro percebia-se que o passo seguinte na guerra financeira movida ao Benfica seria de natureza reputacional. Era necessário promover a desconfiança de patrocinadores e dos investidores de forma persistente. Mais uma vez foi o ex-Presidente do Sporting