Avançar para o conteúdo principal

A VINGANÇA SÉRVIA(-SE) FRIA!

À ortodoxia do futebol prático e eficiente praticado pela Sérvia, contrapôs Portugal com a catolicidade de um futebol beato e conservador. 

O beato Fernando Santos, bem ungido de orações e preces, acendeu uma vela ao Senhor dos Aflitos, que com a agenda totalmente preenchida para questões políticas não foi a tempo de o ajudar e agora o nosso engenheiro, triste e cabisbaixo, vai encontrar algum conforto num retiro para meditação no convento das Carmelitas. 

Quando se conta com o ovo no cu da galinha é sempre o que acontece, quando se sabe que esta galinha que Fernando Santos comprou em saldos na quermesse da Federação não era poedeira e tinha tendências lésbicas e nem sequer sabia esgravatar. 

O que aconteceu ontem à selecção não foi azar, foi premonição, pois com aquelas três figuras sinistras presentes na tribuna, D. Marcelo, D. António Costa e D. Fernando Gomes, só podia dar mesmo galo. 

Durante o jogo, o beato Santos ainda andou à procura do terço que costuma trazer na algibeira mas, para mal dos seus pecados, esqueceu-se dele no balneário, no bolso do roupão que usa preferencialmente nos estágios. E a culpa, vai-se a ver, é do Benfica, que anda zangado com Deus, que por intermédio de Jesus, o seu filho, fez ultimatos e lançou pragas e maldições sobre o estádio, ou então foi do frango, que não tendo sido muito patriótico, foi até muito patrício. 

Mas deixemo-nos de hipocrisias balofas, pois esta derrota que abortou o apuramento directo para o Mundial assenta que nem uma máscara nas fuças da Federação e dos seus compinchas, que a esta hora devem andar todos doidos num reboliço a Catar as mágoas e as preocupações. 

Mas calma, que no pay-off que aí vem para disputar, Portugal é cabeça de burro, perdão, cabeça de série, que bem vistas as coisas, é a mesma coisa, e depois há que sempre contar com as proezas do filho da Dona Dolores ou até mesmo com os predicados do naturalizado à pressa Otávio, a pedido de várias famílias falidas do norte. 

Não sendo já Portugal um país de descoberta de talentos mas mais de tráfico de diamantes, o futuro das manigâncias está absolutamente garantido, quer-se dizer, corrompido, pois nessa arte de driblar somos os maiores. 

A conclusão a que chegamos, é que Portugal está em crise política e desportiva, e a deixar entrar refugiados somos ainda melhores que o Rui a deixar entrar frangos, porque depois refugiamo-nos sempre na mesma cantilena de desculpas esfarrapadas. Mas como muita fé e calculadora ainda lá vamos… Acreditem! 

Nobre povo? Nação valente? Uma ova! Portugal e os portugueses têm aquilo que merecem… 

 José Reis 

(desporto.sapo.pt)
Anterior
Prev Post
Seguinte
Next Post

0 comentários

Apoio de:


Aleatórios

Mensagens populares

As escutas do Apito Dourado foram totalmente legais

    Apito Dourado, a grande mentira das escutas   "Passaram esta quinta-feira 18 anos de um dos maiores escândalos da justiça e mais uns quantos da perpetuação de uma das maiores mentiras que alimenta o mundo do futebol."

A Máfia, a Maçonaria e o Apito Dourado

Costuma dizer-se que "a verdade é como o azeite, mais tarde ou mais cedo vem à superfície". Apareceu agora o testemunho do ex-juiz José Costa Pimenta, um antigo juiz reformado compulsivamente. A Maçonaria manda na justiça em Portugal. pulpuscorruptus.blogspot.com Mas a lei das escutas foi alterada, posteriormente em 2007 (governo Sócrates).

Carta à Cofina

Exmos. Senhores. Começo por vos dizer que sou um Benfiquista e sócio de 4 dígitos. A minha simpatia por tudo quanto é Cofina é nula...como nula é a vossa simpatia pelo meu Glorioso. Neste interim, estamos empatados. Quando estão disponíveis nos cafés, leio por alto as capas do CM, e no Record apenas aquelas duas páginas que dedicam ao Benfica. (normalmente são já notícias requentadas). O Record é mais pró-Sporting. Todos nós sabemos e isso até é o que menos me importa. Cada Jornal segue a linha que quiser. Só compra quem quer! Em casa, passo algumas vezes pela CMTV, mas como as notícias do "assassino" do "pedófilo" da "greve" do "homicida" dos "incêndios" etc etc.. se repetem, repetem, repetem até à exaustão, perco-lhes o interesse e mudo de canal. Mas é outro o assunto que me levou a escrever-vos. Os programas de desporto que vocês exibem todas as noites, onde a barulheira é tal que não se percebe nada do que dizem, a CMTV não