Avançar para o conteúdo principal

Voto electrónico é fiável? Não!



Tenho debatido este assunto até à exaustão e continuarei nessa saga porquanto, o sistema de voto electrónico do Glorioso, ou seja do Viera, não me convence, apesar daquele "bónus" da reprovação do orçamento pela margem mínima (controlável) de 0,49%.

Ainda há dias a CNE veio esclarecer que de facto em 2006 validou o sistema e que nunca mais o Benfica, ou seja o Vieira, lhes pediu algo.

Entretanto sabemos todos que o Rui Pinto (agora solto) andou à rédea solta, como cão por vinha vindimada, no  seguríssimo sistema de informática da avançada estrutura.
Nem um email do Viriato de Viseu escapou...

Para complementar a minha tese, eis o que nos diz hoje o Correio da Manhã;

"Erro informático dá origem a ausências não justificadas"
«Erro no sistema informático de registo de presenças terão gerado mais faltas injustificadas do que as efectivamente dadas pelos deputados.

Segundo o site do Parlamento houve 16 faltas injustificadas durante a primeira sessão legislativa. O socialista Sérgio Sousa Pinto, com três faltas injustificadas, e o social-democrata Cristóvão Norte. com duas, lideram o ranking dos abstencionistas que não apresentaram justificação.  Porém, confrontados pelo CM, os deputados garantiram que não deram faltas injustificadas, alegando tratar-se de um problema informático.

"Nos três dias que os serviços marcaram faltas injustificadas (3,4 e 5 de Fevereiro) estive no plenário no debate do Orçamento do Estado para 2020 e registei a minha presença"  afirmou ao CM Sérgio Sousa Pinto.  "o sistema informático tem dado muitos erros", queixa-se o socialista que já recebeu "uma comunicação do Parlamento para apresentar testemunhas" da sua presença no Plenário naqueles três dias.

Com duas faltas injustificadas, Cristóvão Norte diz que pelo uma está errada. "No dia 26 de Junho estive no plenário, se tenho uma falta só pode ter sido erro informático" . Quanto à outra de 11 de Março, o social-democrata admite que poderá ter-se esquecido de justificar a falta.
--------
Erros e faltas injustificadas à parte, o que é certo é que os Deputados se derem mais que três faltas injustificadas por sessão legislativa arriscam-se  a perder o mandato e, para além disso, cada ausência implica o corte de 1/30 do salário, segundo o Estatuto dos Deputados.
--------
Ainda querem que acredite no "xistrema" do voto electrónico implementado por Vieira e seus capachos? Nunca!!!

Anterior
Prev Post
Seguinte
Next Post

0 comentários

Apoio de:


Aleatórios

Mensagens populares

As escutas do Apito Dourado foram totalmente legais

    Apito Dourado, a grande mentira das escutas   "Passaram esta quinta-feira 18 anos de um dos maiores escândalos da justiça e mais uns quantos da perpetuação de uma das maiores mentiras que alimenta o mundo do futebol."

A Máfia, a Maçonaria e o Apito Dourado

Costuma dizer-se que "a verdade é como o azeite, mais tarde ou mais cedo vem à superfície". Apareceu agora o testemunho do ex-juiz José Costa Pimenta, um antigo juiz reformado compulsivamente. A Maçonaria manda na justiça em Portugal. pulpuscorruptus.blogspot.com Mas a lei das escutas foi alterada, posteriormente em 2007 (governo Sócrates).

Carta à Cofina

Exmos. Senhores. Começo por vos dizer que sou um Benfiquista e sócio de 4 dígitos. A minha simpatia por tudo quanto é Cofina é nula...como nula é a vossa simpatia pelo meu Glorioso. Neste interim, estamos empatados. Quando estão disponíveis nos cafés, leio por alto as capas do CM, e no Record apenas aquelas duas páginas que dedicam ao Benfica. (normalmente são já notícias requentadas). O Record é mais pró-Sporting. Todos nós sabemos e isso até é o que menos me importa. Cada Jornal segue a linha que quiser. Só compra quem quer! Em casa, passo algumas vezes pela CMTV, mas como as notícias do "assassino" do "pedófilo" da "greve" do "homicida" dos "incêndios" etc etc.. se repetem, repetem, repetem até à exaustão, perco-lhes o interesse e mudo de canal. Mas é outro o assunto que me levou a escrever-vos. Os programas de desporto que vocês exibem todas as noites, onde a barulheira é tal que não se percebe nada do que dizem, a CMTV não