Avançar para o conteúdo principal

VOOS DE JACTO, TARJAS E FIGURANTES, EM CAMPANHAS DELIRANTES!

 Se é certo que a necessidade aguça o engenho, então o desespero é uma comporta aberta aos disparates.

Quando LFV andou distraído e se deitou à sombra dos louros da obra feita, pensando com isso obter a carta de foral para um estado de graça que o iria manter imperturbável no poder, estava redondamente enganado, pois não cuidou de saber que só boa vontade e algum jeito apenas remedeia o que está feito, e é sempre escasso para o que ainda falta fazer, sobretudo quando se ignora, de forma lisonjeira, a verdadeira dimensão referencial do Benfica, enquanto clube de futebol com responsabilidades acrescidas no plano desportivo e eclético com que fez e faz jus ao seu nome.

Com LFV na presidência, o futebol passou a ser o parente pobre do clube e uma espécie de regozijo abotoado com que à conta dele se vão buscar uns bons milhões de euros, mas que no fundo não são aproveitados para investimentos e reforços dos plantéis, deixados sempre muito aquém das necessidades da história do clube e das expectativas naturais dos adeptos, que por força deste abandono desleixado, vêem um Benfica cada vez mais transformado numa agremiação snobe de negócios e transacções, de clientes e parcerias, de eventos e startups, de cimentos e tijolos, porque essas coisas da bola, para alguns engravatados iluminados, só causam dores de cabeça e trazem chatices, sobretudo, quando sai fora dos âmbitos e dos propósitos de uma acomodada e aburguesada estrutura, cada vez mais elitista e impopular.

LFV não percebe nada de futebol, isso já todos nós sabemos, e não morre de amores por ele, é uma conclusão mais que óbvia, mas se o amor é como a lua, como diz o povo, quando não cresce é natural que diminua, é isso que se tem verificado, pois a diminuição do prestígio do Benfica além-fronteiras é mais que evidente, em resultado de sucessivas políticas desportivas erradas e inconsequentes, que têm fragilizado a olhos vistos a pujança do Benfica a ponto de, a nível do ranking de clubes da UEFA, ocupar hoje uma modesta posição.

Talvez agora LFV se tenha apercebido, definitivamente e sem modéstias à parte, que as estruturas não ganham campeonatos e, muito possivelmente, já nem sequer cheguem para vencer eleições.

E esse é, sem dúvida, o maior drama existencial com que até hoje o presidente do Benfica se vê confrontado nestas eleições, porque LFV só gosta de desafios e de os disputar, quando, por antecipação, sabe que os pode controlar e ganhar, e não é este o caso.

Esta irritação e nervosismo têm-lhe tirado o sono, e o tempo de que isto eram favas contadas e que em qualquer circunstância seria sempre eleito com uma perna às costas, sem grande esforço e ralação, já não é bem assim, ainda que ele, prepotentemente, achasse que podia comprar tudo, inclusivamente, até o rumo da própria história.

Não se lastima o mal que termina, e ao contrário do que diz o refrão dos bajuladores de serviço, LFV já não faz parte da solução, presente e futura, que se quer implementar no clube, e sendo ele um problema, altamente lesivo e nefasto para a reconfiguração do bom nome e reputação do Benfica, postos muitas vezes em causa, não só pelas encrencas que constantemente apronta, mas também pelas suspeitas que invariavelmente lhe apontam, vai arrastando para a lama da chafurdice um centenário sentimento de paixão e mística e que, muito apropriadamente, o sábio provérbio popular cataloga quando diz, “ó mar, ó mar, ó mar profundo, antes andar nas ondas do mar que nas bocas do mundo”.

Em campanha eleitoral, não pode valer tudo, mas todo este folclore montado à volta do regresso de Jorge Jesus, é uma prova de que vai mesmo valer tudo menos tirar olhos, como o provam esta overdose de gastos em voos de jacto, tarjas e figurantes, tudo escandalosamente a expensas do Benfica, só se esperando que neste tudo ou nada em excesso, não se corra o risco de um clube financeiramente desafogado, como eles dizem, se tornar a breve trecho em mais um clube intervencionado.

Seria pior a emenda que o soneto.

Amo-te, Benfica!
 José Reis
Anterior
Prev Post
Seguinte
Next Post

0 comentários



Mensagens populares

Este é o Benfica atual

O mal do Benfica é geral, é uma doença que atravessa todo o clube.  Reparemos: apesar de um orçamento global muito avultado para o país que somos, temos a seguinte situação:  - futebol masculino: perdemos vergonhosamente o campeonato e a Taça de 2020; estamos em terceiro lugar, a 4 pontos do primeiro, com duas derrotas vergonhosas nos dois últimos jogos; da Europa, nem vale falar; 

Limpinho, limpinho...

Barcelona sem Messi e na falência, foi esta noite uma pera doce para o Benfica que fez tudo para merecer esta gorda vitória e um passo gigante para a passagem na Champions, o que vem a dar mais uns milhares para os depauperados cofres do clube !!!

Exmo. Sr. Luís Filipe Vieira

Seguindo-lhe os passos vou enviar-lhe esta carta, não para me queixar de arbitragens, de falta de penaltis, de escassez de golos, de Covid, de escorregões e de outras desculpas esfarrapadas e escarrapachadas  ao estilo rasca de uma qualquer banda desenhada de vão de escada, num dos valores que em tempos a sua leitura elevava o Benfica e orgulhava os benfiquistas – o jornal “O Benfica”.  

Saia mais uma dose de batatas para o Celestino Mouco...

Esta prosa é apenas para um ex-amigo que tive a desdita de conhecer na minha terra natal, ( há horas do diabo...)  fanático do Vieira e do oxigenado que normalmente anda sempre a cheirar-me o rabo.  A cada traque mal cheiroso que dou, toma-o como se Chanel nr. 5 se tratasse.  Caro Celestino Mouco; há dias entraste no meu quintal e zurravas para que eu falasse das 3 batatas que o clube do jorge jesus deu ao Belenenses mas, esta noite, o teu vieira enfardou mais um saco de batatas  em Alvalixo.  O que te  valeu dares 3 batatas ao Belenenses? Bastava 1 batata e guardava 2 batatas para esta noite!  Estamos agora a 9 sacos de batatas atrás do Sportém.  É muita batata, mas espera que por este andar, o batatal do teu vieira vai bater este ano o record da safra de batatas!!! Também estamos a 5 sacos de batatas de distância do Porto, quer dizer que o batatal do teu ídolo está batatando!!! Para chegar ao TITALO, é necessário recuperar 14 toneladas de batatas!  É muita batata para a pequena camio

Síndrome de Estocolmo

Os sócios do Benfica sofrem do Síndrome de Estocolmo, por isso lfv pode fazer ao Benfica o que fez ao Alverca ( Acabou com o clube) que a maioria Benfiquista continuaria apoiar e a defender vieira com toda a garra.  Brevemente seremos um Salgueiros, um Estrela da Amadora, um Alverca.