Avançar para o conteúdo principal

Os penaltis a favor vão disfarçando as carências do ataque

Tal como em 2016, Portugal passou aos oitavos, ficando em terceiro no grupo de qualificação.
 
A sorte tem protegido esta selecção e este seleccionador. O futebol praticado não encanta e as opções de Fernando Santos deixam muito a desejar. 

Fisicamente os jogadores nacionais estão no limite, e vão ter pela frente uma Bélgica mais fresca e muito mais equipa. 

Os penaltis a favor vão disfarçando as carências do ataque, e o individualismo de Cristiano Ronaldo em querer bater o recorde de Ali Dahei, agravam ainda mais a consistência colectiva da equipa das quinas. 

As principais selecções e que à partida eram apontadas como favoritas, passaram todas, mas chamo a atenção para duas em particular, que podem vir a ser as surpresas pela positiva e pela negativa. 
A selecção da Dinamarca, apesar do trauma do primeiro jogo, em que o seu jogador mais importante, Christian Eriksen, esteve entre a vida e a morte, pratica um futebol brilhante, cheio de pormenores modernos e interessantes, que a podem catapultar para um Europeu muito parecido com aquele que surpreendentemente ganharam. 

Do pólo oposto está a selecção de Espanha, que apesar de ser apontada como uma das favoritas, pratica um futebol horrível e não se lhe vislumbra qualidade suficiente para chegar longe. 

A selecção Inglesa, atendendo que a final vai ser disputada no estádio do Wembley, pode-lhe conferir maior favoritismo, mas o seu futebol, até agora, não tem encantado, e as lacunas que a linha defensiva mostra, bem como a dependência que têm de Sterling no ataque, são factores inibidores em considerá-la como um potencial vencedor. 

A selecção Alemã continua a ser um mistério. Em dia sim, derrota qualquer opositor que lhe apareça à frente, com relativa facilidade até, mas num dia menos inspirada, e já aconteceu contra a França e Hungria, pode passar por imensas dificuldades. Apesar de tudo é um sério candidato a ganhar o Europeu. 

A Itália, ao contrário do que é costume, começou bem, diria até, muito bem, e o seu futebol organizado, muito geométrico, versátil, cheio de variantes, bonito e rápido, é até agora o que tem enchido as medidas aos espectadores e é sem dúvida o principal favorito a levantar a taça. 

Nenhum jogador da squadra se esconde, participa activamente no esquema da equipa, e ao contrário de outras selecções que têm sectores mais fortes e mais fracos, os transalpinos não têm pontos débeis nem figuras destacáveis, pois todos compõem um conjunto muito homogéneo, com muita qualidade e alegria, mas sobretudo, com uma entrega e um compromisso que não se notam nas outras selecções. O que dá a entender, é que a Itália se preparou para este Europeu e quer ganhá-lo. 

É com esta mentalidade colectiva que se fazem os campeões e se alcançam as metas, por muito difíceis e distantes que elas estejam, e a Itália está a superá-las com nota artística e distinção. 

Escrito por; Namouche
Anterior
Prev Post
Seguinte
Next Post

0 comentários

Apoio de:


Mensagens populares

Benfica, um novo rumo

O regresso de Jorge Jesus ao Benfica deveu-se a critérios não desportivos. A forte oposição que se perfilava para as eleições de 2020 a Filipe Vieira impunha uma aposta mobilizadora dos sócios.

Vieira pôs o Benfica na sargeta!

Desde há um ano que me afastei das "coisas do Benfica".  Até  devolvi o meu cartão de sócio por não me rever no que era o Benfica do vigarista Vieira;  logo eu, que era (e sou, basta ir lá levanta-lo...) sócio de 4 dígitos, qualquer coisa como 6 mil e picos.

FC Porto: Suspeitos de manipulação de resultados

Dirigentes do FC Porto são também suspeitos de manipulação de resultados. 15 jogadores envolvidos no esquema que envolverá Pinto da Costa. Fundos desviados da SAD do FC Porto terão também servido para financiar a alegada manipulação de resultados desportivos e actividades de dirigentes dos Super Dragões.

AS eleições no BENFICA foram uma fraude!

HOJE não existe BENFIQUISMO, existem interesses instalados, cujo cancro é LFV, agrilhoado ao poder por forças ocultas e de interesses materialistas, que pouco tem a ver com o BENFICA, o futebol conta pouco, aliás LFV nem gosta muito de bola, tal como os americanos do Manchester United, vai chegar o dia da revolta, pois tudo tem o seu tempo, nas última ELEIÇÕES os sócios tiveram essa oportunidade,