Avançar para o conteúdo principal

Tempos de mudança- Forçada pelas circunstâncias.

Lamento que ao longo dos anos de maior aposta na formação não tenha sido adoptada uma estratégia mais inteligente, com mais sensatez, menos soberba e que soubesse melhor gerir as expectativas dos jogadores jovens e dos adeptos. 

A arrogância trouxe a incúria. 

Não sofram feitos investimentos regulares, certeiros, colmatando lacunas mais do que evidentes. 

Perdeu-se o penta. 

Perderam-se dois campeonatos e só não foram três seguidos por um quase-acaso. 

E tudo contra um Clube desnorteado e endividado. 

Incompreensível e inaceitável. 

E na mesma altura que se perdia o último campeonato o Presidente ainda sublimava essa arrogância e cegueira, afirmando convicto que a equipa B do SLB poderia lutar pelo título no escalão principal. Como?! 

A incúria trouxe as derrotas. E aprendeu-se alguma coisa? 

Será isto uma aprendizagem ou apenas remediar os cacos de um extremismo com um suposto remédio igualmente extremo embora no sentido oposto? 

Esperemos que quem percebe de futebol dentro do Clube consiga impor o bom-senso nos próximos anos. Que o Clube vença. 

Que não seja apenas mais um episódio de sobrevivência de uma longa e cada vez mais desgastada presidência que tudo e todos pretende de controlar.

Victor Carocha
Anterior
Prev Post
Seguinte
Next Post

0 comentários

Apoio de:


Aleatórios

Mensagens populares

As escutas do Apito Dourado foram totalmente legais

    Apito Dourado, a grande mentira das escutas   "Passaram esta quinta-feira 18 anos de um dos maiores escândalos da justiça e mais uns quantos da perpetuação de uma das maiores mentiras que alimenta o mundo do futebol."

A Máfia, a Maçonaria e o Apito Dourado

Costuma dizer-se que "a verdade é como o azeite, mais tarde ou mais cedo vem à superfície". Apareceu agora o testemunho do ex-juiz José Costa Pimenta, um antigo juiz reformado compulsivamente. A Maçonaria manda na justiça em Portugal. pulpuscorruptus.blogspot.com Mas a lei das escutas foi alterada, posteriormente em 2007 (governo Sócrates).

Carta à Cofina

Exmos. Senhores. Começo por vos dizer que sou um Benfiquista e sócio de 4 dígitos. A minha simpatia por tudo quanto é Cofina é nula...como nula é a vossa simpatia pelo meu Glorioso. Neste interim, estamos empatados. Quando estão disponíveis nos cafés, leio por alto as capas do CM, e no Record apenas aquelas duas páginas que dedicam ao Benfica. (normalmente são já notícias requentadas). O Record é mais pró-Sporting. Todos nós sabemos e isso até é o que menos me importa. Cada Jornal segue a linha que quiser. Só compra quem quer! Em casa, passo algumas vezes pela CMTV, mas como as notícias do "assassino" do "pedófilo" da "greve" do "homicida" dos "incêndios" etc etc.. se repetem, repetem, repetem até à exaustão, perco-lhes o interesse e mudo de canal. Mas é outro o assunto que me levou a escrever-vos. Os programas de desporto que vocês exibem todas as noites, onde a barulheira é tal que não se percebe nada do que dizem, a CMTV não