Avançar para o conteúdo principal

Para Vieira, o Benfica era um clube de merd@


Depois de ler o artigo no Blogue "Em Defesa do Benfica" (VER AQUI) escrito pelo consócio Sr. Manoel Barbosa que foi "Director das filiais, Casas, Delegações e Cultura, entre Novembro de 2000 e Maio de 2002" da lista de Vilarinho, além de ficar mais esclarecido sobre o que se passou na época, ficámos também a saber que o Benfica para o Vieira; "era um clube de merda".

Na realidade, no Em Defesa da Benfica, sob a pena de Alberto Miguéns, escreveu em 2018 que teve um encontro de 3º. grau em Alverca, quando lá foi fazer uma reportagem para um programa de jogo feito (com o nome "O Glorioso") em colaboração com o Jornal do Clube (onde trabalhou sempre de forma gratuita, excepto quando foi administrado pelo sportinguista António Cunha Vaz em razão do Benfica ir jogar contra o Alverca.

O Jornal do clube, fazia sempre uma pequena apresentação da equipa onde o Benfica ia jogar, um pouco de história do clube, da cidade, das suas gentes, dos seus costumes, etc. e foi nessa que o bom do Miguéns se deslocou a Alverca de comboio (com despesas suas) fazer a pesquisa pois necessitava dos contactos dos sócios mais antigos do Alverca.

Uma vez lá chegado, logo pela manhã, bem cedo, encontrou alguém por perto da Sede, um homem que não conhecia, mas que tinha "orelhas grandes e bigode". Miguéns perguntou-lhe pelo presidente do Alverca - o Sr. Manuel Ribeiro.

Esse tal "bigodes" um pouco irritado disse-lhe que era ele o presidente do Alverca. Alberto Miguéns não sabia e justificou, pedindo desculpa pelo equívoco, pois pelo que se apercebia nos media era Manuel Ribeiro que falava pelo Alverca.

O "ventoínha" perguntou-lhe o motivo de querer falar com o presidente do Alverca e o Miguéns disse-lhe que queria fazer uma pequena resenha histórica do Alverca para publicar no programa de jogo do Benfica em que recebia o Alverca, a 17 de Outubro de 1998, por isso esta história data do início de Outubro desse ano.

O "orelhas" disse-lhe que então sendo um assunto desses teria de ser tratado com o Manuel Ribeiro que estava no andar de cima, sendo a escadaria pelo exterior do edifício.

Conversa feita e informações obtidas eis que o "jornalista" desce as escadas para passar o dia a falar com os sócios mais antigos do clube e o mesmo "orelhas grandes e bigode" continua ao fundo delas à sua espera. Pergunta-lhe se é mesmo para o clube Benfica e obtendo confirmação e atira-lhe à cara com as seguintes palavras: veja lá se arranja um clube melhor para trabalhar que a merda do Benfica.

Miguéns indignado mas sem querer ser indelicado para com o presidente de um clube que ia ser adversário disse-lhe: É bom que saiba duas coisas. Eu não trabalho no Benfica. Colaboro graciosamente com o Clube. Até paguei as viagens do meu bolso desde Santa Apolónia para vir aqui. E o Benfica para mim é um clube Glorioso!

O "tolo" volta à carga: Eu não confiava nessa merda de clube e procurava outro emprego!

Miguéns volta a responder. Desculpe. Volto a dizer que isto não é o meu emprego. Para mim o Benfica é ouro. O melhor do mundo. Até pago para pertencer ao Benfica.

Para acabar a conversa disse-lhe. Obrigado. Mas só tenho o dia de hoje para ir fazer a História do Alverca pois o senhor Manuel Ribeiro disse-me que no clube não têm nenhum tipo de documento com as origens do Alverca. Bom dia pois tenho um longo dia pela frente e virou-lhe as costas. Indignado.

Pelo que conheço do estilo de Miguéns, estou convicto que escreveu essa peça em 2018, depois de saber da história que lhe devia ter contado este caro consócio Manoel Barbosa. É que, assim, já havia duas pessoas que ouviram o "ventoinha" apelidar o Benfica de merda.

Posto isto, temos um Presidente que usurpa feitos de outros no que diz respeito à situação financeira, deixa a entender a muitos sócios, adeptos e simpatizantes que usam palas, que a recuperação financeira, construção do Estádio e o Seixal são obras suas, quando pouco teve a ver com isso.

Ganhou as eleições (sob o auspício do Ricardo Salgado/BES) em 3 de Novembro de 2003 e a inauguração do Estádio foi em 25 de Outubro de 2003, onde derrotámos o Nacional de Montevideu por 2x1, golos de Nuno Gomes.

E mais,
O Seixal foi adquirido envolvido no negócio da venda dos terrenos do Benfica junto da rua dos Soeiros (oude estavam os onze campo de ténis) antes, à Euroária, ainda no tempo de Vale e Azevedo (já sei que vou ser conotado como azevedista, mas é para o lado que durmo melhor)

Temos portanto um Presidente que se estava marimbando para o Benfica, até dizia que o Benfica era uma merda, que era sócio mas deixou de pagar cotas entre 1983 e 1996 enquanto tinha as cotas do Porto e Sporting actualizadas, a bater palmas nas Antas às derrotas do Benfica na companhia de Pinto da Costa, a desviar jogadores do Alverca para o Porto, a não bater à porta do gabinete de Pinto da Costa porque nem era preciso, etc. etc.

Enquanto Presidente do Benfica o passatempo preferido é o das Compras & Vendas, com o parceiro estratégico...

Agora, que as eleições estão à porta, há que abrir os cordões à bolsa, gastar os anéis e os dedos, são aterragens diárias de jogadores novos e velhos, coisa que não fez para atacar o Penta e perder 2 campeonatos em 3 anos, para um clube falido.

Quantos projectos teve Vieira nestes últimos 3 meses?

Mas há quem goste. Memofante faz falta a muita gente... e por falar em memofante lembro-me do elefante do zoológico que arrecadava boas e belas moedas. Era racista o elefante, não aceitava moedas pretas...
Anterior
Prev Post
Seguinte
Next Post

5 comentários

  1. União das oposições para ontem, um abraço.

    ResponderEliminar
  2. Uma lista de unidade era o ideal para derrotar o statu quo, sim. Têm a palavra os digníssimos candidatos da oposição.

    ResponderEliminar
  3. Devia ser para agradar ao "padrinho".

    ResponderEliminar
  4. Eu já conhecia a história pela boca do Miguens e sei que é tudo verdade.
    É o que eu tenho dito ao Paulo Marcos , a ti e ao Miguens. A minha função é ir votar e tentar, com o meu humilde voto derrubar o orelhas. Se contribuir para isso fico feliz e tento não voltar a sofrer com o futebol. Para mim acabou. Se o orelhas se mantiver no poleiro, o que é o mais certo, acabou -se o peditório de vez . Consegui curar-me de ser masoquista.
    Abraço

    ResponderEliminar

Enviar um comentário



Mensagens populares

Este é o Benfica atual

O mal do Benfica é geral, é uma doença que atravessa todo o clube.  Reparemos: apesar de um orçamento global muito avultado para o país que somos, temos a seguinte situação:  - futebol masculino: perdemos vergonhosamente o campeonato e a Taça de 2020; estamos em terceiro lugar, a 4 pontos do primeiro, com duas derrotas vergonhosas nos dois últimos jogos; da Europa, nem vale falar; 

Exmo. Sr. Luís Filipe Vieira

Seguindo-lhe os passos vou enviar-lhe esta carta, não para me queixar de arbitragens, de falta de penaltis, de escassez de golos, de Covid, de escorregões e de outras desculpas esfarrapadas e escarrapachadas  ao estilo rasca de uma qualquer banda desenhada de vão de escada, num dos valores que em tempos a sua leitura elevava o Benfica e orgulhava os benfiquistas – o jornal “O Benfica”.  

Saia mais uma dose de batatas para o Celestino Mouco...

Esta prosa é apenas para um ex-amigo que tive a desdita de conhecer na minha terra natal, ( há horas do diabo...)  fanático do Vieira e do oxigenado que normalmente anda sempre a cheirar-me o rabo.  A cada traque mal cheiroso que dou, toma-o como se Chanel nr. 5 se tratasse.  Caro Celestino Mouco; há dias entraste no meu quintal e zurravas para que eu falasse das 3 batatas que o clube do jorge jesus deu ao Belenenses mas, esta noite, o teu vieira enfardou mais um saco de batatas  em Alvalixo.  O que te  valeu dares 3 batatas ao Belenenses? Bastava 1 batata e guardava 2 batatas para esta noite!  Estamos agora a 9 sacos de batatas atrás do Sportém.  É muita batata, mas espera que por este andar, o batatal do teu vieira vai bater este ano o record da safra de batatas!!! Também estamos a 5 sacos de batatas de distância do Porto, quer dizer que o batatal do teu ídolo está batatando!!! Para chegar ao TITALO, é necessário recuperar 14 toneladas de batatas!  É muita batata para a pequena camio

Síndrome de Estocolmo

Os sócios do Benfica sofrem do Síndrome de Estocolmo, por isso lfv pode fazer ao Benfica o que fez ao Alverca ( Acabou com o clube) que a maioria Benfiquista continuaria apoiar e a defender vieira com toda a garra.  Brevemente seremos um Salgueiros, um Estrela da Amadora, um Alverca.

Cliente do Vieira? Não! Obrigado.

Porque recebi uma "intimação" para pagar as cotas, (apesar de já lhes ter devolvido o cartão) enviei à "empresa" do Vieira o seguinte email; Exmos Senhores,  Creio que já receberam no mês passado a devolução do meu cartão de sócio. A razão é esta; O Benfica tal como está, não passa de um clube do Vieira.. Portanto, não pretendo continuar nesse clube que conheci GLORIOSO outrora. 

Vieira saiu mas está vivo dentro do SLB. Só mudou o nome de Vieira para Rui Costa

Só um anjinho manipulado e bem embalado pela propaganda estipulada por Carlos Janela e colocada em prática por Pedro Guerras , Marinhos etc etc acreditava que Rui Costa ia terminar com a ditadura mascarada de democracia implementada por Vieira, Rui Costa e restantes membros da direção. 

Tirá-lo de lá é essencial, metam lá um qualquer que seja BENFIQUISTA

Um presidente corrupto, que não tem liderança, nem tal é possível, sabendo publicamente da sua incapacidade para gestão do seu património pessoal que neste momento se resume a um palheiro, única garantia para dívidas pessoais de milhões, a única garantia que tem é se manter no GLORIOSO,

NÃO HÁ FÓRMULAS DE ACABAR COM ISTO?

Existem duas “fórmulas químicas” que atormentam de momento o futuro imediato de Rui Costa: LFV e PSV. Até que ponto se demarcará de uma e lograr ultrapassar a outra, é a chave e o segredo para a descoberta da “combinação química perfeita” para o sucesso. 

AS 45 RAZÕES DE UMA LASCÍVIA IRRACIONALIDADE!

O jornal “O Benfica”, transformado hoje como o órgão oficial do regime vieirista, agora com mais tempo disponível para se dedicar a escrever lérias da treta e minudências disparatadas, possivelmente para compensar a escassez de vitórias e o jejum de títulos e troféus, que vão sendo cada vez mais raros de acontecer e de se darem à estampa como notícia principal, quer no futebol bem como nas