Avançar para o conteúdo principal

O MEDO DE PERDER ELEIÇÕES…

Aquele que disponibilizou um avião particular para despachar Jorge Jesus para as arábias, como um desterrado incómodo, mas que depois fintou o destino quando decidiu apanhar um táxi para o outro lado da segunda circular, é o mesmo que agora vai ao Brasil, num jacto privado, até ao outro extremo do Atlântico, resgatar o filho pródigo escorraçado e trazê-lo de volta, em ombros e de forma triunfal, como se o tempo tivesse parado e apagasse da memória todas as desavenças e zangas das comadres, que depois de lavarem a roupa suja com sabão clarim, a colocam agora a secar ao vento nas cordas da reconciliação.

Aliás, tem sido bem agitada esta última semana no Benfica, e entre o regresso de um treinador, que é verde, e a existência de um saco, que é azul, e não obstante o que estas anormalidades cromáticas sempre nos provocam, já quase nos esquecíamos (e seguramente que a intenção era mesmo essa) que entretanto perdemos um campeonato, o 38 que encalhou, e que estava praticamente no papo, mas vá-se lá saber porquê, entregámos de barato a um rival fragilizado, tal como quem atira uma bóia de salvação a um náufrago moribundo.

O distinto cidadão, natural da Porcalhota, dos arredores de Lisboa, far-se-á acompanhar por uma vasta equipa técnica, da qual não quis prescindir e fez finca-pé para a manter, sugerindo também os serviços do médico do Flamengo e, com um pouco mais de boa vontade, até seria possível incluir na lista a sua suposta amante advogada, que alimentaria de bom grado e em trajes menores, as páginas cor-de-rosa dos vetustos Record e Correio da Manhã.

Dito de outra forma, esta praga de lagartos que está para chegar à Luz, a juntar aos que já cá estão, vão fazer com que o Benfica de hoje, mais se pareça como uma melancia virada do avesso, em que os verdes estão lá dentro e os vermelhos são postos cá fora, cabendo a LFV a responsabilidade da distribuição das respectivas pevides. (leia-se sementes ou avenças).

Esquecendo por completo de que ainda há uma final da Taça de Portugal para disputar e ganhar (mas não parece), a direcção do Benfica prefere antes andar entretida em campanhas eleitorais estéreis e inoportunas, e prosseguir com todo este show-off de propaganda à bolonhesa, que por certo farão as delícias dos sarrafeiros da notícia dos diários desportivos avençados, que irão debitar páginas e páginas de recados, encomendas e especulações.

E se a contratação de Jorge Jesus foi montada em função do benefício óbvio com que isso se reverterá em trunfo eleitoral para LFV, já não restam dúvidas, e que o papel que o mister irá desempenhar será a de um treinador “airbag” do presidente, que lhe irá amparar e amortecer todos os embates sucessivos que terá pela frente até às eleições, é uma certeza (e um deles é já em Agosto, na final da Taça de Portugal, não no Jamor, infelizmente contra a tradição, mas na Coimbra do Choupal, a contento de algumas figuras pardas que mandam no futebol), e da curiosidade em se saber qual vai ser o critério de reforço da equipa de futebol para a próxima época, que havendo dinheiro a rodos para investir (o que não faz o medo de perder as eleições…), fartura que só aparece quando cá está Jorge Jesus, se será suficiente, ou não, para atacar o play-off de acesso à Champions League, fundamental nas aspirações desportivas do Benfica e no encaixe de receitas que não se podem desperdiçar.

E pelo que se vai lendo e ouvindo por aí, não é a seduzir jogadores trintões em fases descendentes das suas carreiras e já com umas barriguinhas proeminentes no bucho, que se vai resolver o problema competitivo e qualitativo do Benfica.

E já agora, a talhe de foice, seria bom que alguém informasse o distinto cidadão da Porcalhota, até podia ser o Rui Costa que não mexe uma palha, que há um jogador inglês no Guimarães, de seu nome Marcus Edwards, extremo de 21 anos, que devido à sua extraordinária qualidade devia ser contratado pelo Benfica, antes que seja demasiado tarde…

Amo-te, Benfica!
 José Reis
Anterior
Prev Post
Seguinte
Next Post

1 comentários

  1. Simplesmente divinal este post, especialmente os quatro primeiros parágrafos.

    Excelente escrita humorística a retratar a vida do SLBenfica de melancia virada ao contrário.

    Eu sou só um adepto que foi sócio durante alguns anos mas as finanças não permitiam mais e é com muito pesar que vejo pessoas a lapidar e a agarrarem-se ao poder para se salvarem sabendo que quando saírem do Benfica a vida delas será tal e qual como um castelo de cartas que ao mínimo toque desmorona-se. Tentam fazer o mesmo que o lá de cima fez na esperança de que isso aconteça de igual modo no Benfica. Espero que isso não aconteça porque senão será o descalabro total do Glorioso.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Apoio de:


Aleatórios

Mensagens populares

As escutas do Apito Dourado foram totalmente legais

    Apito Dourado, a grande mentira das escutas   "Passaram esta quinta-feira 18 anos de um dos maiores escândalos da justiça e mais uns quantos da perpetuação de uma das maiores mentiras que alimenta o mundo do futebol."

A Máfia, a Maçonaria e o Apito Dourado

Costuma dizer-se que "a verdade é como o azeite, mais tarde ou mais cedo vem à superfície". Apareceu agora o testemunho do ex-juiz José Costa Pimenta, um antigo juiz reformado compulsivamente. A Maçonaria manda na justiça em Portugal. pulpuscorruptus.blogspot.com Mas a lei das escutas foi alterada, posteriormente em 2007 (governo Sócrates).

Carta à Cofina

Exmos. Senhores. Começo por vos dizer que sou um Benfiquista e sócio de 4 dígitos. A minha simpatia por tudo quanto é Cofina é nula...como nula é a vossa simpatia pelo meu Glorioso. Neste interim, estamos empatados. Quando estão disponíveis nos cafés, leio por alto as capas do CM, e no Record apenas aquelas duas páginas que dedicam ao Benfica. (normalmente são já notícias requentadas). O Record é mais pró-Sporting. Todos nós sabemos e isso até é o que menos me importa. Cada Jornal segue a linha que quiser. Só compra quem quer! Em casa, passo algumas vezes pela CMTV, mas como as notícias do "assassino" do "pedófilo" da "greve" do "homicida" dos "incêndios" etc etc.. se repetem, repetem, repetem até à exaustão, perco-lhes o interesse e mudo de canal. Mas é outro o assunto que me levou a escrever-vos. Os programas de desporto que vocês exibem todas as noites, onde a barulheira é tal que não se percebe nada do que dizem, a CMTV não