Avançar para o conteúdo principal

Um novo ciclo para o Benfica (1)

   As circunstâncias em que ocorreu o fracasso do penta campeonato, corolário de uma gestão desportiva atabalhoada da equipa principal de futebol, levaram-me a rever, ainda que sumariamente, as principais realizações efetuadas no clube-SAD na última década e meia, grosso modo.

   Reconhecendo a notável recuperação efetuada e os largos créditos devidos à Presidência atual, considero que o Sport Lisboa e Benfica carece, atualmente, de recentramento do seu projeto em termos globais, e, em especial, o da área do futebol; o propulsor de todos os outros.

   No percurso no período em causa merece especial relevância a qualidade da formação alcançada no futebol, a expansão das modalidades, a preservação e divulgação do património desportivo, a intervenção social e a diversificação das fontes de financiamento.

   De facto, a qualidade da formação no futebol tem superado, largamente, as expetativas mais otimistas, lançando uma boa mão cheia de jogadores de alto nível a proporcionarem excelentes retornos financeiros e desportivos e a difundirem a imagem institucional do clube além-fronteiras. 

  Atuando em todas as modalidades coletivas de pavilhão foi brilhante a ascensão que se verificou nalgumas delas - hóquei, basquete, futsal e voleibol -, recuperando posições quando os rivais pareciam inamovíveis e mantendo-as durante períodos consideráveis.

   Nas modalidades ao ar livre o feito histórico radica no atletismo, onde se destronou o principal e histórico rival, e na consolidação do projeto, do qual se destacam as disciplinas de velocidade, meio-fundo, lançamento do peso, triplo salto e triatlo.

   A execução do museu, uma aspiração eternamente adiada das Direções precedentes, assume caráter relevantíssimo enquanto memória perene e instrumento de difusão da história e cultura do clube, revendo histórias, catalogando, recuperando e expondo troféus, alguns dos quais se encontravam em degradação e, ou, semiperdidos.

  Um justo tributo aos que contribuíram para o engrandecimento do clube e um incentivo para os novos construtores de memórias.

   Na área social é uma enorme satisfação constatar o impacto que tem sido obtido junto de centenas, milhares de jovens, por parte da Fundação Benfica, mudando comportamentos, suscitando maior envolvimento daqueles com a escola e com a família. Uma demonstração inequívoca da dimensão social e humana que um desporto, tantas vezes aviltado e ostracizado como o futebol, encerra.

   Porém, em todo o trajeto deste período verifico, em vários momentos, uma discrepância vital com a cultura do grande Benfica a que me habituei, assim:

   O Estádio: 
   Salvaguardando eventuais deficiências estruturais ou constrangimentos económicos associados ao velho Estádio, que desconheço, considero ter-se cometido um erro grave com a sua demolição.

  Era o primeiro grande pilar do benfiquismo; único, grandioso, palco de grandes feitos desportivos, amado pelos benfiquistas, admirado e temido pelos grandes adversários.

  Perante as fracas assistências que se verificavam à época, optou-se pela construção de um estádio mais pequeno, relativizando a visão de outros dirigentes e ex-dirigentes, como Fernando Martins, segundo a qual não era o estádio que era grande mas a equipa que era pequena.

  Curiosamente, cerca de 15 anos e 400 milhões de euros depois, concluiu-se que, afinal, o estádio modular, estandardizado, é pequeno! Ou seja, não se percebeu a grandeza social do clube, com a agravante de se ter gerado um endividamento inibidor da competitividade da equipa principal de futebol, razão da ausência de títulos durante mais de uma década.

   Recordo que, à época, havia um projeto de requalificação do velho estádio, da autoria de Tomás Taveira, no valor de 4 milhões de contos - cerca de 20 milhões de euros!

  O passivo do Benfica seria da ordem dos 2 milhões de contos - cerca de 10 milhões de euros - e havia garantido um financiamento de cerca de 20 milhões contos - cerca de 100 milhões de euros. Não creio que Taveira se tenha envolvido num projeto condenado ao fracasso.

  Contas saldadas, restariam cerca de 70 milhões de euros para investir de imediato na equipa principal de futebol.

  Que teria acontecido? Mais competitividade, mais títulos? Nunca saberemos!

  A Doutrina:
 Justificou-se a longa travessia do deserto - de títulos - com a necessidade de reestruturação económica e financeira do clube e de modernização e expansão das suas infraestruturas desportivas.

  Cerca de uma década depois, chegado o ciclo das vitórias, ante o fracasso do penta-campeonato e as miseráveis prestações sucessivas na Liga dos Campeões, desdramatizam-se as derrotas, aludindo, ora à necessidade de vitórias dos rivais, ora às discrepâncias orçamentais relativamente aos adversários europeus, e, pasme-se, aos maus hábitos dos adeptos!

  A determinação inquebrantável de vitória foi substituída pelo conformismo; “…que não podemos ganhar sempre…,que é preciso saber perder….,que temos que dar valor aos adversários….,que ganharemos mais tarde…., que somos diferentes….!

(continua...)

Peniche 22 de Outubro de 2019
António Barreto





Anterior
Prev Post
Seguinte
Next Post

0 comentários blogger



Mensagens populares

Para Vieira, o Benfica era um clube de merd@

Depois de ler o artigo no Blogue "Em Defesa do Benfica" ( VER AQUI ) escrito pelo consócio Sr. Manoel Barbosa que foi "Director das filiais, Casas, Delegações e Cultura, entre Novembro de 2000 e Maio de 2002" da lista de Vilarinho, além de ficar mais esclarecido sobre o que se passou na época, ficámos também a saber que o Benfica para o Vieira; " era um clube de merda ".

O Glorioso merece um Presidente Benfiquista!!!

««Sobre as eleições em Outubro, quem eu não quero como presidente: um que, em 2001 e 2002 me dizia (e também a outros Benfiquistas por ele desconhecidos) sobre o Clube, " eu é que tenho de pegar naquela merda ", não se retraía, continha, a menosprezar o Presidente. Que após discursar nunca disse "Viva o Benfica!" ou no mínimo que fosse, "Viva a Instituição !" E não só, por isto»» Manoel Barbosa (Director das Filiais, Casas, Delegações e Cultura, entre Novembro de 2000 e Maio de 2002)

Vamos fingir que nada disto aconteceu?

Será que os Benfiquistas! Atenção falo dos Benfiquistas e não dos profissionais de agências de comunicação para endeusar Vieira. Será que os Benfiquistas vão vender o seu Benfiquismo e carácter por tão pouco? Basta LFV acenar com alguns jogadores interessantes para os Benfiquistas se venderem??? Vão fingir que nada disto aconteceu: Opas Ilegais Benfica transformado num entreposto de jogadores. Motorista de LFV a receber empresários Colombianos de farinha especial na Luz Veículo oficial do Benfica com farinha especial Futebol miserável, deprimente e sonolento. Zero pontos na Liga dos Campeões Pior equipa portuguesa na Champions Negociatas esquisitas. Benfica refém das vontades de um empresário. Ter como director desportivo um empresário. Operação Lex Nome sagrado do Benfica na merda Casamentos e escolas de familiares pagos com dinheiro do Benfica Visitas constantes da PJ. A pessoa que está à frente do Benfica a apertar pescoço a um sócio Pessoa que e

Carta aberta a um bandalho !!!

RP Leipzig 2009 - Fundação 2010 - Subida ao 4º. escalão 2013 - Subida à 3ª. Liga 2014 - Subida à 2ª. Liga 2016 - Subida à Bundesliga 2017 - Presença na EUEFA Champions League 2018 - Presença  na UEFA Champeons League e presença  na UEFA Europa League 2019 - Presença na UEFA Europa League 2020 - Semi-finalista na UEFA Champions League- Um projecto...é isto !!! GRÃO VASCO 14/08/20, 13:07 És um projectista... de MERDA! RESPONDER Viriato de Viseu 14/08/20, 15:41 Contra factos, aqui está uma resposta à altura de quem o profere. E este "MERDA" é das coisas mais suaves que envia nos comentários. Todos os meus postes, recebo deste seguidista-vieirista os maiores impropérios, faltas de educação e ofensas à minha família mesmo os que já cá não estão...e olhem que este traste, até teve bom berço! E não só, No NGB a qualquer comentário meu, lá vem este marmanjo, como anónimo, a morder-me nas canelas. A razão de editar este vómito, é para dizer a

Exmo. Sr. Luís Filipe Vieira

Seguindo-lhe os passos vou enviar-lhe esta carta, não para me queixar de arbitragens, de falta de penaltis, de escassez de golos, de Covid, de escorregões e de outras desculpas esfarrapadas e escarrapachadas  ao estilo rasca de uma qualquer banda desenhada de vão de escada, num dos valores que em tempos a sua leitura elevava o Benfica e orgulhava os benfiquistas – o jornal “O Benfica”.  

Projectos!

RP Leipzig 2009 - Fundação 2010 - Subida ao 4º. escalão 2013 - Subida à 3ª. Liga 2014 - Subida à 2ª. Liga 2016 - Subida à Bundesliga 2017 - Presença na EUEFA Champions League 2018 - Presença  na UEFA Champeons League e presença  na UEFA Europa League 2019 - Presença na UEFA Europa League 2020 - Semi-finalista na UEFA Champions League- Um projecto...é isto !!!