Avançar para o conteúdo principal

UM BENFICA, ASSIM, CAMPEÃO EUROPEU? NA LIGA EUROPA OU NEM ISSO!...


Bruno Lage continua a inventar com a mesma facilidade com que, porventura, cria histórias infantis para adormecer o filho.
E ontem, em mais uma exibição confrangedora, e novamente em casa, este Benfica mostrou mais uma vez as suas carências e lacunas, num plantel com muita gente que devia ter saído e não saiu, e com alguma gente, que fizesse a diferença pela qualidade, que devia ter entrado e não entrou.

O treinador não será o maior culpado, nem sequer o único, por esta incapacidade revelada de atacar o mercado atempadamente com algum critério de escolha, deixando-se antes, enredar na teia entorpecente que a direcção lhe urdiu à sua volta, sem qualquer arrufo de contestação, antes pelo contrário, aceitando de ânimo leve e sem barafustar tudo o que lhe davam.

E a mensagem, insidiosa e maldosa, foi passando sorrateiramente com o único intuito de culpabilizar e responsabilizar o treinador, que será sempre o que sofrerá as consequências de uma possível imolação.

Ao aceitar como aceitou Bruno Lage, que em seu nome se dissessem frases assassinas e maldosamente intencionais, só para o comprometerem e tramarem, no caso de alguma coisa correr mal, como do género: “o treinador decidiu fechar o mercado, quando o presidente até estava na disposição de lhe dar mais um avançado”, ou “ao treinador foram-lhe dadas todas as condições para construir um bom plantel”, ou ainda que, “a competitividade interna (então e a externa?) pedida por Bruno Lage está assegurada”.

Quando na verdade, o treinador quis um guarda-redes, e não veio e ontem, num lance que ocorreu no jogo, Vlachodimos correu sérios riscos de se ter lesionado, mas isso não conta.

- Quis um defesa direito e também não veio, porque Ebuehi é uma carta fora do baralho, e teve que andar a fazer experiências com o Nuno Tavares, e agora foi obrigado(?) a meter à pressa o Tomás Tavares, só para se deixar a ideia nos adeptos de que existem soluções no plantel;

- Quis um médio distribuidor de ligação, e não veio, para agora andar a disfarçar a ausência de Gabriel, com Samaris ou Taarabt (contabilizem-se as perdas de bola do marroquino, no jogo de ontem, junto à nossa área, e está tudo dito) nunca serão soluções, mas apenas recursos, o que é bem diferente, e ainda que queiram dourar a pílula, dizendo que o Adel tem sido ultimamente o melhor em campo, isso apenas é um indicador da pobreza franciscana do nosso plantel.

Resumindo, Bruno Lage queria dois bons jogadores para cada posição, e isso, de maneira alguma, nunca lhe foi oferecido, e o resultado e a exibição contra o Leipzig é bem demonstrativo disso mesmo.

Já andava desconfiado, mas fui-lhe dando algumas tréguas de tolerância, que é assim que se deve proceder quando queremos analisar alguém, mas contra os alemães dissipei todas as minhas dúvidas.

Raúl de Tomás ou RDT (Real Desperdício Trazido), é efectivamente mais um flop que chegou ao Benfica com a tarimba de Jorge Mendes, e apesar da sua estampa física, não ganhou um lance aos defesas, nem nas primeiras nem nas segundas bolas, pensa mais em si do que na equipa, desgasta-se facilmente, anda de rosto fechado e nota-se que não anda feliz, e este enorme jejum de golos ainda mais fazem acentuar a sua falta de qualidade, pese embora a sua generosidade.

O saudoso presidente João Santos, que chegou à presidência do Benfica em 1987, e prometeu, durante a sua campanha, pôr novamente o Benfica no topo europeu, e cumpriu de tal forma, que fomos às finais da taça dos campeões europeus em 1988 e 1990, infelizmente perdidas, mas estivemos lá, onde muitos agora se pavoneiam um dia também querer estar, mas isso era no tempo em que havia homens de palavra e que levavam muito a sério tudo aquilo que prometiam.

Amo-te, Benfica!
 José Reis
(Retirado de NGB)


                                                  (Benfica ate debaixo d'agua.)
Anterior
Prev Post
Seguinte
Next Post

0 comentários

Apoio de:


Mensagens populares

Benfica, um novo rumo

O regresso de Jorge Jesus ao Benfica deveu-se a critérios não desportivos. A forte oposição que se perfilava para as eleições de 2020 a Filipe Vieira impunha uma aposta mobilizadora dos sócios.

Vieira pôs o Benfica na sargeta!

Desde há um ano que me afastei das "coisas do Benfica".  Até  devolvi o meu cartão de sócio por não me rever no que era o Benfica do vigarista Vieira;  logo eu, que era (e sou, basta ir lá levanta-lo...) sócio de 4 dígitos, qualquer coisa como 6 mil e picos.

FC Porto: Suspeitos de manipulação de resultados

Dirigentes do FC Porto são também suspeitos de manipulação de resultados. 15 jogadores envolvidos no esquema que envolverá Pinto da Costa. Fundos desviados da SAD do FC Porto terão também servido para financiar a alegada manipulação de resultados desportivos e actividades de dirigentes dos Super Dragões.

AS eleições no BENFICA foram uma fraude!

HOJE não existe BENFIQUISMO, existem interesses instalados, cujo cancro é LFV, agrilhoado ao poder por forças ocultas e de interesses materialistas, que pouco tem a ver com o BENFICA, o futebol conta pouco, aliás LFV nem gosta muito de bola, tal como os americanos do Manchester United, vai chegar o dia da revolta, pois tudo tem o seu tempo, nas última ELEIÇÕES os sócios tiveram essa oportunidade,