Avançar para o conteúdo principal

Convém não esquecer...


A tão propalada «hegemonia portista» das últimas décadas, fez-se como sabemos com base num rol interminável de factores exógenos. Sem querer ser exaustivo, tento sintetizar da melhor forma que sei uma matéria que, de tão vasta que é, obrigar-me-ia a muito mais. Assim, a estratégia portista das últimas décadas contou com;

 I) Controlo dos vários centros de poder directa ou através de ‘marionetas’ que aplicaram uma estratégia previamente definida e à medida dos interesses portistas, com especial ênfase para o sector da arbitragem.

 II) Colocação de pessoas em lugares estratégicos nas várias áreas de influência (Ouvia-se falar recorrentemente em Políticos, Juizes, Advogados, Presidentes de Câmara, Dirigentes da Arbitragem, Árbitros, Delegados, Conselho de Justiça, etc.). Aqui, para dar uma ideia enganadora o Conselho de Disciplina normalmente não era controlado, pois ‘havia a certeza’ que ao recorrer para o Conselho de Justiça, este alterava sempre as decisões tomadas por aquele, o que levava a opinião pública a convencer-se que tinha havido justiça e democraticidade;

 III) As ‘colaborações’ com vários dirigentes e clubes considerados estratégicos com o ‘empréstimo’ de jogadores que estavam impedidos de jogar contra o FCP e tentavam demonstrar a sua valia á ´casa-mãe’ fazendo os jogos da ‘sua vida’ sempre que defrontavam o SLB.
A ‘factura’ era paga, a troco de votações nas propostas e apoio das posições estratégicas do FCP nos vários órgãos do poder desportivo, declarações a enaltecer ‘a organização’, e obviamente contra o SLB. Havia ainda uma pequena ‘Nota de Crédito’ que passava pela promessa de apoio aos ‘Dirigentes/Clubes-Clientes’ nos vários órgãos. Alguns até foram salvos da descida de divisão através de outro expediente muito em voga durante várias épocas: o alargamento;

 IV) O acordo estratégico estabelecido com o clube dos Viscondes, dos Brás Medeiros e dos Cazais Ribeiros para ‘destruir’ o SLB (O FCP dada a sua dimensão não se podia “dar ao luxo” de enfrentar de “peito aberto” o SLB e ainda menos ter os outros 2 grandes contra si), em que o clube de Alvalade assumiu o tradicional papel de ‘ordenança’, de subalternidade (e mais recentemente de ‘porta-voz’) e aceitou as ‘migalhas’ renegando assim toda a sua história e dando origem a um facto curioso e contraproducente; contentarem-se anos a fios com 2.º lugar – desde que, claro está – à frente do Benfica;

 V) “Infiltração” de agentes no próprio SLB que passavam por “pacíficos e insuspeitos associados” mas que na prática o único objectivo era “minar” por dentro o clube e contribuir para uma constante instabilidade que atingia o auge nos princípios de época e nos momentos de insucesso;

VI) E, finalmente não menos importante, a colocação de vários “fazedores de opinião” (“opinion makers”) nos diversos órgãos de comunicação social (falada e escrita) cujo objectivo era, por um lado, desacreditar todas as Direcções do SLB e respectivas equipas técnicas e jogadores e assim impedir qualquer tipo de organização, por outro, empolar e agravar todas as situações desfavoráveis ao SLB e, por último, tentar desvalorizar e omitir o que de menos bom dissesse respeito ao SCP e branquear tudo o que se relacionasse em termos negativos com o FCP.
Os tempos agora são outros, felizmente, mas a herança de mentalidades é pesada. O anti-benfiquismo terá atingido o seu apogeu(?) e, por via dos que propalam versões distorcidas dos factos por meras convicções, e também dos que objectivamente engrossam o largo rol de orgãos oficiosos dos adversários, vê-se a cada instante.

Anónimo 25 Fevereiro, 2020 14:44 1.
Retirado do NGB
Anterior
Prev Post
Seguinte
Next Post

1 comentários

  1. 1, atenção ao ponto "V" onde se coloca tudo no mesmo saco!
    Pela óptica do comentador, pode-se considerar que todos os que contestem a actuação da estrutura são "infiltrados"!
    Conversa manhosa que deve ser desmascarada!
    Para além da pérola "no princípio da época e nos momentos de insucesso"!
    Então a crítica está confinada ao fim da época, pelos vistos!
    Quando já não há volta a dar aos erros cometidos ao longo da época!
    E que, por acaso, se repetem na época seguinte!

    2, muitas das situações enumeradas tem sido levadas à prática com a complacência e apoio da direcção do Clube (eleição do presidente da Federação, da Liga, dos árbitros, dos Meirins, calendário competitivo lesivo para o Benfica, etc.)

    3, comentário nítidamente a "sacudir a água do capote" de toda a estrutura do S.L.B.!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Apoio de:


Aleatórios

Mensagens populares

As escutas do Apito Dourado foram totalmente legais

    Apito Dourado, a grande mentira das escutas   "Passaram esta quinta-feira 18 anos de um dos maiores escândalos da justiça e mais uns quantos da perpetuação de uma das maiores mentiras que alimenta o mundo do futebol."

A Máfia, a Maçonaria e o Apito Dourado

Costuma dizer-se que "a verdade é como o azeite, mais tarde ou mais cedo vem à superfície". Apareceu agora o testemunho do ex-juiz José Costa Pimenta, um antigo juiz reformado compulsivamente. A Maçonaria manda na justiça em Portugal. pulpuscorruptus.blogspot.com Mas a lei das escutas foi alterada, posteriormente em 2007 (governo Sócrates).

Carta à Cofina

Exmos. Senhores. Começo por vos dizer que sou um Benfiquista e sócio de 4 dígitos. A minha simpatia por tudo quanto é Cofina é nula...como nula é a vossa simpatia pelo meu Glorioso. Neste interim, estamos empatados. Quando estão disponíveis nos cafés, leio por alto as capas do CM, e no Record apenas aquelas duas páginas que dedicam ao Benfica. (normalmente são já notícias requentadas). O Record é mais pró-Sporting. Todos nós sabemos e isso até é o que menos me importa. Cada Jornal segue a linha que quiser. Só compra quem quer! Em casa, passo algumas vezes pela CMTV, mas como as notícias do "assassino" do "pedófilo" da "greve" do "homicida" dos "incêndios" etc etc.. se repetem, repetem, repetem até à exaustão, perco-lhes o interesse e mudo de canal. Mas é outro o assunto que me levou a escrever-vos. Os programas de desporto que vocês exibem todas as noites, onde a barulheira é tal que não se percebe nada do que dizem, a CMTV não