Avançar para o conteúdo principal

Os jornaleiros patrioteiros do costume

Os patrioteiros histéricos da nossa comunicação social pindérica, sem nada nas agendas para apresentar serviço, decidiram dar relevo e uma importância desmesurada à Taça dos Libertadores do que propriamente à Taça de Portugal, quando são os mesmos hipócritas que por vezes acusam os portugueses de desvalorizarem o que é nosso em detrimento do que vem de fora, precisamente o que estes pacóvios fizeram nos últimos dias.

Ávidos em arranjar notícias para encher chouriços que compensem, de alguma forma, as audiências baixas e insignificantes com que se debatem, estes grupos de comunicação da treta não tiveram qualquer pejo nem contenção nas despesas, quando decidiram enviar um batalhão de jornaleiros para o Rio de Janeiro e para Lima, o local da final da taça, para se desdobrarem em entrevistas e reportagens como saloios divertidos de microfone estendido, para auscultar o que ia na alma e na voz do povo brasuca, que em êxtase quase carnavalesco, gritavam mais que opinavam, para o encanto e delícia dos repórteres portugas, que nestes dias vestiram a camisola do Flamengo e as alegrias de Jorge Jesus.

Nós, os portugueses, somos mesmo assim, uns exagerados sem limites e uns mesquinhos empedernidos, tão absolutamente ridículos como marcadamente provincianos, que temos alguma dificuldade em sermos nós próprios, quando aceitámos, sem estrebuchar, um acordo ortográfico estúpido, imposto por subjugação aos interesses linguísticos que vieram do lado de lá do Atlântico, num assassinato a frio à bem falante e escrita língua lusa, que a única coisa que eles sabem de Portugal e dos portugueses, é aquilo que satirizam com piadas e anedotas.

Com a desculpa do Jorge Jesus, fomos todos (eu não) do Flamengo.

Com a desculpa do Flamengo, fomos todos (eu não) do Jorge Jesus.

Não é tanto por desmerecer o que o homem fez, mas dá a impressão que o feito agora alcançado pelo Rod Stewart da Amadora é comparável ao que o navegador beirão Pedro Álvares Cabral protagonizou em 1500, quando chegou ao Brasil, e descobriu, que por lá ainda não existia futebol, e quanto muito chutavam nos cocos.

Ganhar o Brasileirão ou a Libertadores, é tão fácil como ganhar na Arábia Saudita ou a copa das Nações Árabes, bem mais difícil é repetir essa façanha na Europa ou na Champions League, e eu não vi o mesmo histerismo patético dos alemães pelo cidadão Jurgen Klopp quando foi campeão europeu com o Liverpool, nem tão pouco o povo bávaro a torcer na final pelas cores do Liverpool, porque simplesmente os alemães, ao contrário dos portugueses recauchutados, têm um sentido decente e patriótico das coisas.

O que se viu na final da Libertadores, mas isso não conta para o rigor de uma análise sensata e pouco dada a fanatismos, foi um Flamengo andar 89 minutos a cheirar a taça, e só a sorte dos deuses dos orixás e dos candomblés e a bênção do Cristo Corcovado, evitaram a frustração e o desânimo de 40 milhões de flamenguistas e de muitos apaniguados portugueses, que até são capazes de trocar a língua de Camões por um sotaquezinho de conveniência.

Mas este patriotismo doentio não se ficou só pela figura de Jorge Jesus, ele também se estendeu a José Mourinho, capturado de um longo desemprego por uma oferta de trabalho milionária vinda de um Tottenham feito em cacos, que fez as parangonas e as delícias dos jornaleiros lusitanos, felizes pelo regresso do “special one” das indemnizações, que na imprensa inglesa mereceu pouco destaque, por estarem convencidos que ele é hoje mais actor do que treinador.

Sorte também teve LFV, que agradeceu estes desvios de atenções da realidade nacional, porque seria interessante que não fugisse de dar uma explicação sensata pelo lançamento desta OPA estranha e vergonhosa, que parece obedecer a um pedido de várias famílias e amigos, ele incluído, para serem ressarcidos com ganhos muito acima do que investiram, como se um dia, à mesa de um restaurante, LFV lançasse um desafio a DSO: “Ó pá, e se a gente lançasse uma OPA?”.

Amo-te, Benfica!
 José Reis
                                       
Anterior
Prev Post
Seguinte
Next Post

5 comentários

  1. [...] uma explicação sensata pelo lançamento desta OPA estranha e vergonhosa [...] Por falar em encher chouriços, o Viriato fá-lo usando, não o patriotismo bacoco, mas no benfiquismo oportunista do Silva! ! Quanto à OPA, ó Viriato (ou José Reis), a explicação está no NGB, depois do Silva (leia-se, Shadows) terem andado a tentar adivinhar "coisas". É que o Rui Pinto está "dentro" e a partir daí, como não tem tido troco de o silva se entretém a atacar, o desespero leva-o a tentar iludir pobres de espírito (espero não ferir susceptibilidades) com "estórias" tipo esta da OPA. O NGB está cada vez mais parecido com a CMTV (qualquer dia ainda têm o Aníbal Pinto ou Jorge Amaral, ou o Fernando Mendes) a escrevinhar umas coisas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A OPA teria que ser explicada aos sócios e não apenas à CMVM.
      É estranho que se compre o que já é nosso...a não ser a entrada de uma marca de referência, do tipo Coca-Cola, Emirates, que se contentem apenas no naming da Catedral,

      Os Abramovichi não os quero para nada, e mesmo a entrada destes era motivo para uma AG porque os estatutos não permitem...embora sabendo o que Vieira pensa dos Estatutos. Ininterrupto é disso prova.

      Se o NGB lhe causa náuseas ou mesmo este humilde blogue, o meu caro Saraiva, tem uma coisa muito simples de fazer que é, não ler nenhum deles.

      Quanto ao Sr. Silva acho que ele tem o direito de falar o que pensa, estamos numa democracia e o Benfica já a praticava mesmo quando ela não existia no País.
      Tem anos de sócio que chegam para se candidatar, porque pagou ININTERRUPTAMENTE desde que nasceu, as cotas do Glorioso.
      O mesmo não aconteceu com o seu ídolo Vieira que esteve desde 1983 até 1996 sem pagar cotas e além disso, batia palmas às vitórias do Porto ao nosso Glorioso na companhia do Padre das Antas.
      Nessa altura o Benfica para ele era uma MERD@.

      Nota;
      E só recomeçou a pagar cotas quando o Benfica fez um acordo, do tipo satélite, com o Alverca, lembra-se?

      Eliminar
  2. Meu caro, de "ista", sou apenas Benfiquista e por ídolos tive Mário Coluna, Eusébio da Silva Ferreira e José Águas. Do que eu gostaria de ter, já tenho: o meu lugar cativo no Estádio da Luz, onde apoio os gajos que me dão alegrias: os jogadores. Não sou adepto de dirigente nenhum, mas que Vieira tem obra feita, é um facto. Já o Silva... apoiou o Vieira durante anos (teria sido, então, um "vieirista"?) e foi o primeiro a dizer que nunca se candidataria contra o Vieira. Curiosamente, depois de virem cá para fora os "emails" a expôr a vida interna do Benfica, o Silva aproveitou a boleia para um assalto ao poder. Por que razão nunca se ouviu o jurista/advogado a expressar um qualquer parecer jurídico sobre o crime que estava sendo cometido contra o Benfica? Em vez de um qualquer parecer, da forma mais OPORTUNISTA (mero eufemismo, porque o termo é BAIXA), usou e abusou, através do seu blogue (pois porque o Silva é quem manda no NGB) do conteúdo dos "emails" (truncados ou não, não importava nada) para tentar destruir o Vieira (nem que fosse com prejuízo para o Benfica).
    Meu caro, não ponho as mãos no fogo por dirigente nenhum. Mas o Silva, que vi levar autênticos bailes do Zé Guilherme e (até) do Paulo Andrade, por mais benfiquista que diga ser, nunca terá o meu voto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ok
      Você diz uma série de inverdades, mas todos temos esse direito. O pensamento é livre em Portugal e no Benfica é-o ainda mais.
      Ri-me quando diz que o Silva é quem manda no NGB. Por essa frase nota-se que você, a respeito do NGB, não sabe nada de nada. E olhe que quem o diz já foi um administrador do blogue...e continua a ele ligado.

      Os seus ídolos que são iguais aos meus. Mas eu ainda lhe ganho algo, porque tenho conversado com um campeão latino, José Bastos.
      Aliás, daquela epopeia gloriosa, penso que ainda estão vivos o Bastos e o Rogério Lantres de Carvalho, o famoso PIPI.

      Queria que o Silva fizesse um parecer juridico sobre os emails, onde até aparece um email meu a ele dirigido?
      E o Vieira encomendou-lhe esse trabalho?
      Não tem o Vieira um naipe de Messis,Cristianos e Félix como advogados que resultou até num gasto de mais ou menos 14 milhões?

      É engraçado que alguns dos antis-Silva o acusam de não escrever isto, aquilo, aqueloutro e mais isto e mais aquilo. Se o Silva ao menos tivesse o endereço de cada um deles, podia ao menos perguntar-lhes o que, eles, gostariam que ele escrevesse, ou falasse.

      O Saraiva como não gosta do Silva, aponta-lhe derrotas e bailes do Guilherme e andrade. Está no seu direito, assim como eu também não gosto dos discursos escritos pelo Galamba que o seu ídolo Vieira mal sabe ler.

      O Vieira tem obra? Onde, no Benfica? Só podia já que o Benfica é praticamente 50% da população Portuguesa, mas diga-me se souber. Que obra deixou Vieira no Alverca?

      Por último termino com esta frase; Deus queira que os Benfiquistas presentes e vindouros, não falem do Vieira pelas piores razões...


      Eliminar
  3. Este cromo Saraiva deve ser o tal do sapos não me digas que tbm queres tachos?? Eu acho estranho esta gente falar mal da NGB E CMTV quando falam dos rivais está tudo certo quando toca ao padrinho lá vem tipos Saraiva, mas sabes uma coisa fala com vosso mentor o Carlos Janela??

    ResponderEliminar

Enviar um comentário



Mensagens populares

Limpinho, limpinho...

Barcelona sem Messi e na falência, foi esta noite uma pera doce para o Benfica que fez tudo para merecer esta gorda vitória e um passo gigante para a passagem na Champions, o que vem a dar mais uns milhares para os depauperados cofres do clube !!!

Este é o Benfica atual

O mal do Benfica é geral, é uma doença que atravessa todo o clube.  Reparemos: apesar de um orçamento global muito avultado para o país que somos, temos a seguinte situação:  - futebol masculino: perdemos vergonhosamente o campeonato e a Taça de 2020; estamos em terceiro lugar, a 4 pontos do primeiro, com duas derrotas vergonhosas nos dois últimos jogos; da Europa, nem vale falar; 

Exmo. Sr. Luís Filipe Vieira

Seguindo-lhe os passos vou enviar-lhe esta carta, não para me queixar de arbitragens, de falta de penaltis, de escassez de golos, de Covid, de escorregões e de outras desculpas esfarrapadas e escarrapachadas  ao estilo rasca de uma qualquer banda desenhada de vão de escada, num dos valores que em tempos a sua leitura elevava o Benfica e orgulhava os benfiquistas – o jornal “O Benfica”.  

Saia mais uma dose de batatas para o Celestino Mouco...

Esta prosa é apenas para um ex-amigo que tive a desdita de conhecer na minha terra natal, ( há horas do diabo...)  fanático do Vieira e do oxigenado que normalmente anda sempre a cheirar-me o rabo.  A cada traque mal cheiroso que dou, toma-o como se Chanel nr. 5 se tratasse.  Caro Celestino Mouco; há dias entraste no meu quintal e zurravas para que eu falasse das 3 batatas que o clube do jorge jesus deu ao Belenenses mas, esta noite, o teu vieira enfardou mais um saco de batatas  em Alvalixo.  O que te  valeu dares 3 batatas ao Belenenses? Bastava 1 batata e guardava 2 batatas para esta noite!  Estamos agora a 9 sacos de batatas atrás do Sportém.  É muita batata, mas espera que por este andar, o batatal do teu vieira vai bater este ano o record da safra de batatas!!! Também estamos a 5 sacos de batatas de distância do Porto, quer dizer que o batatal do teu ídolo está batatando!!! Para chegar ao TITALO, é necessário recuperar 14 toneladas de batatas!  É muita batata para a pequena camio

Síndrome de Estocolmo

Os sócios do Benfica sofrem do Síndrome de Estocolmo, por isso lfv pode fazer ao Benfica o que fez ao Alverca ( Acabou com o clube) que a maioria Benfiquista continuaria apoiar e a defender vieira com toda a garra.  Brevemente seremos um Salgueiros, um Estrela da Amadora, um Alverca.