Avançar para o conteúdo principal

FUTEBOL SEM ADEPTOS? NÃO, OBRIGADO!

Com a anuência e aquiescência da UEFA e da FIFA, está-se a preparar o regresso do futebol mas sem adeptos e à porta fechada, tudo porque a ganância desmedida destas duas instâncias que superentendem as diversas ligas e federações, estão mais preocupadas em defender os seus coutos privados de negócios, do que propriamente em salvar ou dignificar o futebol.

Por muitas voltas que se queiram dar, não existe futebol sem adeptos, e se um é a razão de existirem os outros, infelizmente, há por aí uns inteligentes amestrados que se acham no direito delegado de decidir pelos dois, agindo apenas por interesses e conveniências de agendas próprias de circunstância, quando nem se dão conta de que a paixão que existe no futebol só pode ser dada e transmitida pelo clamor e entusiasmo que vem das bancadas pelos adeptos.

Lamentavelmente, o adepto normal, já pouco ou nada conta para o futebol de hoje, transformado vertiginosamente numa indústria aglutinadora e devoradora de muitos milhões de euros e de poucas ou nenhumas referências éticas, confinada a dirigentes ignorantes e incompetentes, que só se lembram que os adeptos existem quando reparam nas mais-valias de quotizações ou nas vendas de bilhetes de lugares cativos e por jogo, para agora não serem tidos nem achados neste agendamento atabalhoado e feito à pressa para se concluírem as jornadas suspensas que faltam disputar nas diversas ligas, com jogadores e equipas técnicas em quarentenas impostas e prolongadas sem treinarem, e muitos sem receberem, em situações de lay-off decretado e declarado, com muito pouca ou nenhuma vontade de voltarem a pisar um relvado, na conjuntura competitiva sui generis em que o vão fazer.

Não havendo as condições ideais asseguradas para um regresso pleno que dê segurança a todas as partes intervenientes num jogo de futebol, incluindo obviamente os adeptos, e por não haver ainda uma vacina disponível que elimine de vez este vírus maldito, e ao que tudo indica demorará a surgir entre um ano a um ano e meio, voltar ao futebol sem os adeptos nas bancadas dará uma sensação de traição e deslealdade infligida por quem quer matar o futebol aos poucos, prescindindo dele aqueles que ainda fazem dele a sua verdadeira paixão, e quando nos mandam para casa na condição de tele-adeptos(?) ligados por uma espécie de vídeo-futebol(?), longe e afastados das emoções únicas que só um estádio preenchido podem proporcionar, só podem estar a gozar e a brincar connosco.

Um jogo de futebol à porta fechada, sem a presença de adeptos e com as bancadas despidas e em silêncio, é um absurdo e um disparate sem sentido, e não será desta forma rocambolesca e precipitada que se vai recuperar e defender o futebol, que pelos vistos, no lugar de continuar a ser jogado lá dentro das quatro linhas continua a ser fintado e driblado por um punhado de tecnocratas engravatados cá fora, mais propriamente, nos envernizados gabinetes, que sem o contraditório de clubes manietados, aprovam e despacham o que mais lhes aprouver.

E se hoje é unânime afirmar-se que no futebol já não há jogadores nem presidentes com amor à camisola, como antigamente, imagine-se o que ele já não seria sem os adeptos, aqueles que nunca arredam pé e ainda lhe emprestam alguma verdade e autenticidade, e que estão lá sempre e não regateiam o apoio ao seu clube.

Se não há ainda condições para os adeptos voltarem aos estádios, também não é abri-los à disputa de jogos à porta fechada que se vai salvar o futebol e descontaminar a verdade desportiva, porque a pressão(?) das bancadas vazias vai ser bem aproveitada por alguns árbitros, sem máscara, para roubarem ainda com mais subtileza e desfaçatez.

Cá estaremos, não para o mitigar, mas para o comprovar!

Amo-te, Benfica! José Reis
Anterior
Prev Post
Seguinte
Next Post

0 comentários

Apoio de:


Aleatórios

Mensagens populares

As escutas do Apito Dourado foram totalmente legais

    Apito Dourado, a grande mentira das escutas   "Passaram esta quinta-feira 18 anos de um dos maiores escândalos da justiça e mais uns quantos da perpetuação de uma das maiores mentiras que alimenta o mundo do futebol."

A Máfia, a Maçonaria e o Apito Dourado

Costuma dizer-se que "a verdade é como o azeite, mais tarde ou mais cedo vem à superfície". Apareceu agora o testemunho do ex-juiz José Costa Pimenta, um antigo juiz reformado compulsivamente. A Maçonaria manda na justiça em Portugal. pulpuscorruptus.blogspot.com Mas a lei das escutas foi alterada, posteriormente em 2007 (governo Sócrates).

Carta à Cofina

Exmos. Senhores. Começo por vos dizer que sou um Benfiquista e sócio de 4 dígitos. A minha simpatia por tudo quanto é Cofina é nula...como nula é a vossa simpatia pelo meu Glorioso. Neste interim, estamos empatados. Quando estão disponíveis nos cafés, leio por alto as capas do CM, e no Record apenas aquelas duas páginas que dedicam ao Benfica. (normalmente são já notícias requentadas). O Record é mais pró-Sporting. Todos nós sabemos e isso até é o que menos me importa. Cada Jornal segue a linha que quiser. Só compra quem quer! Em casa, passo algumas vezes pela CMTV, mas como as notícias do "assassino" do "pedófilo" da "greve" do "homicida" dos "incêndios" etc etc.. se repetem, repetem, repetem até à exaustão, perco-lhes o interesse e mudo de canal. Mas é outro o assunto que me levou a escrever-vos. Os programas de desporto que vocês exibem todas as noites, onde a barulheira é tal que não se percebe nada do que dizem, a CMTV não